Obra do Forte dos Reis Magos é concluída e monumento deve ser reaberto em breve

Foto: Agência SaibaMais

A chave do Forte dos Reis Magos foi entregue nesta sexta-feira (1º) à governadora e ao vice-governador do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT) e Antenor roberto (PCdoB), após longo período em obras. Com o ato simbólico, o monumento está cada vez mais próximo de ser devolvido também à população.

A estrela do Atlântico tem agora paredes restauradas, piso e teto novos, acessibilidade para pessoas com deficiência, incluindo elevador, além de passarela, salas de exposição e lojinhas readequadas. A prédio histórico também ganhou uma estação compacta para tratar água e esgoto dos banheiros.

Tudo foi vistoriados pela equipe de governo durante o recebimento da obra, que é provisório, já que eventuais ajustes poderão ser feitos em até 90 dias. Só depois disso serão emitidos os documentos de Habite-se e Habite-se e o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB), para então ser aberto ao público em geral, sob gestão da Fundação José Augusto (FJA).

A governadora disse se tratar do “casamento perfeito” entre a valorização da cultura e o incentivo ao turismo. “O Forte dos Reis Magos guarda a memória como tudo começou, o marco inicial da cidade de Natal”, declarou, ao lembrar que havia 15 anos que o forte não passava por reforma.

“Até dezembro, se Deus quiser o Forte vai acolher Natal, o Rio Grande do Norte, e os turistas do Brasil e do mundo inteiro que nos visitam. Até dezembro entregaremos os mais importantes equipamentos culturais fechados”, prometeu Fátima Bezerra citando Biblioteca Câmara Cascudo, Teatro Alberto Maranhão, Pinacoteca e Museu da Rampa. O Espaço Cultural João Paulo II – Papódromo, fechado há dez anos foi reinaugurado no domingo passado, 26 de setembro. Neste ano, também foi finalizada a obra de restauração e ampliação da Escola de Dança do TAM.

O investimento na obra do Forte somou R$ 4,7 milhões em recursos estaduais, viabilizados pelo Projeto Governo Cidadão junto ao empréstimo com o Banco Mundial, em parceria com a Secretaria Estadual de Turismo (Setur) e a FJA. A fiscalização foi feita pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

“Uma obra que desafiou toda a nossa equipe, um trabalho integrado do governo seguindo a sua orientação”, disse o o secretário de Gestão de Projetos e Metas, e coordenador do Governo Cidadão, Fernando Mineiro.

Retrospectiva

A ordem de serviço foi assinada em setembro de 2018, no governo Robinson Faria (PSD). A atual gestão recebeu a obra com apenas 3,97% de execução, enfrentando paralisações por equívocos de projeto e consequente atraso na entrega dos serviços pela empresa executora, a PS Engenharia LTDA, foi necessário prorrogar o prazo de vigência do contrato por duas vezes.

O reinício das obras se deu em 2020 após longas tratativas que terminaram em um Termo de Ajustamento de Gestão (TAG) entre o Governo e o Tribunal de Contas do Estado do RN.

Um aditivo ao contrato inicial foi assinado no final de setembro de 2020. Com o aditivo, o custo da obra de R$ 3.965.280,20 para R$ 4.750.571,92.

Sobre o Forte dos Reis Magos

A edificação militar histórica, fundada em 1599, foi o marco inicial de Natal, ao lado direito da barra do Rio Potengi – hoje próximo à Ponte Newton Navarro. Recebeu esse nome por causa da data de início da sua construção, 6 de janeiro de 1598, dia de Reis.

O objetivo era proteger Natal ainda durante o período colonial e depois se transformou em um importante museu e ponto turístico. A planta em formato de estrela foi atribuída ao padre jesuíta Gaspar de Samperes (ou Gonçalves de Samperes). Era feita de taipa, material que anos depois foi substituído por pedras principalmente por areia, óleo de baleia, bronze e grandes pedras de granito trazidas de Portugal. A construção foi erguida sobre os arrecifes.

Tombado em 1949, o Forte esteve sob administração da FJA até 2013, quando passou para o Iphan.

Em maio de 2017, o Forte retornou à gestão do Governo com uma cessão inicial de 20 anos. A condição em que o prédio foi entregue obrigou o início do processo de restauração.

Fonte: Agência SaibaMais

Compartilhe o artigo:
Sobre Gov Notícias 316 Artigos
Redação do Site Gov Notícias

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*