Beto Rosado, Girão, João Maia e Carla Dickson votam pela Pec do Calote

Ontem, em votação do segundo turno na câmara dos deputados da Pec dos Precatórios, os deputados do RN: Beto Rosado, General Girão, João Maia e Carla Dickson votaram pela segunda vez a favor da Pec dos Precatórios.

João Maia, Gen. Girão, Beto Rosado e Carla Dickson – Foto: Internet

O bloco já tinha seguido a orientação do governo Bolsonaro, na votação do primeiro turno. Agora, voltam a seguir o governo e frustram boa parte da população que esperavam que o projeto ficasse mesmo na Câmara dos Deputados, e não seguisse pro Senado.

Mais uma vez, os únicos a votarem contra o projeto bolsonarista do calote nos precatórios foram os deputados Rafael Motta e Natália Bonavides.

Natália Bonavides e Rafael Motta – Foto: Internet

O deputado federal Walter Alves votou contra a Pec32 no primeiro turno, e na votação ontem, do segundo turno, ele não compareceu na câmara nem votou virtualmente.

Entenda a Pec dos Precatórios, ou Pec23 ou Pec do Calote

Para abrir espaço no Orçamento para financiar o Auxílio Brasil, a PEC cria um teto de R$ 40 bilhões por ano para o pagamento de precatórios. O texto limita as despesas com precatórios a seu teto até o fim do regime de teto de gastos: 2036.

O governo estima que os gastos dessas dívidas em 2022 seja de R$ 89,1 bilhões – em 2021 foram R$ 54,7 bilhões.

Assim, caso o governo estoure os gastos precatórios previstos no teto anual, as novas dívidas serão pagas apenas com o Orçamento do próximo ano, o que pode gerar uma bola de neve e deixar milhares de pessoas sem receber o dinheiro que ganharam na justiça.

https://www.istoedinheiro.com.br/entenda-por-que-a-pec-dos-precatorios-e-chamada-de-pec-do-calote/
Compartilhe o artigo:
Sobre Gov Notícias 356 Artigos
Redação do Site Gov Notícias

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*