Lei Paulo Gustavo é aprovada no Senado; texto segue para sanção de Bolsonaro

Foto: Reprodução/Instagram

O Senado Federal aprovou nesta terça-feira (15/3), a Lei Paulo Gustavo que prevê a liberação de R$ 3,862 bilhões para a recuperação do setor cultural, depois da pandemia. O texto agora seguirá para o presidente Jair Bolsonaro (PL) para sanção. O nome da Lei foi escolhido em homenagem ao ator Paulo Gustavo, que morreu em maio de 2021, em decorrência da pandemia de covid-19.

De acordo com a proposta, os recursos para assistir ao setor cultural virão do Fundo Nacional de Cultura (FNC).

O texto estabelece que R$ 2,797 bilhões serão destinados exclusivamente a ações voltadas ao setor audiovisual no apoio a produções audiovisuais, salas de cinema, cineclubes, mostras e festivais.

PUBLICIDADE
Já R$ 1,065 bilhão deverá ser aplicado no desenvolvimento de atividades de economia criativa e de economia solidária; cursos, produções e ou manifestações culturais; ou desenvolvimento de espaços artísticos e culturais.

Caso a Lei seja aprovada por Bolsonaro e publicada, o governo terá 90 dias para fazer o repasse dos recursos aos Estados, Distrito Federal e municípios. Vale lembrar que o presidente pode sancionar a Lei ou vetá-la de forma integral ou parcial.

Fonte: Correio Braziliense

Compartilhe o artigo:
Sobre Gov Notícias 489 Artigos
Redação do Site Gov Notícias

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*