OAB-RN pede delegado especial para investigar assassinato de advogado em Mossoró

Eliel Ferreira Cavalcante Júnior Foto: Agência Saiba Mais

A Ordem dos Advogados do Brasil no Rio Grande do Norte solicitou à Polícia Civil que haja um delegado especial para investigar o assassinato do advogado Eliel Ferreira Cavalcante Júnior, ocorrido em Mossoró no dia 9 de abril.

O pedido oficial da OAB/RN foi feito nesta quarta-feira (20). A Ordem explica que a necessidade de uma apuração específica se dá pela “características do crime e das versões conflitantes que foram divulgadas nos canais de comunicação”. A Comissão de Direitos Humanos está acompanhando o caso.

Família contesta versão inicial da Polícia Civil

Familiares do advogado Eliel Ferreira Cavalcante Júnior, 25 anos, contestam a versão inicial da Polícia Civil de Mossoró e defendem que o assassinato do jovem – morto por, pelo menos sete tiros no último sábado (9) – foi motivado por homofobia de um vizinho do namorado vítima. Após o crime, a primeira versão da polícia apontou que Eliel teria sido morto ao ser confundido com um assaltante.

Inconformada, a família do jovem advogado contestou a versão inicial e, após ouvir o namorado de Eliel – que também foi vítima dos disparos, mas conseguiu sobreviver – a polícia abriu uma nova frente de investigações. Nas redes sociais, amigos das vítimas pedem justiça.

Para cobrar mais agilidade e rigor na apuração, a família de Eliel contratou o advogado Edson Lobão para acompanhar o caso. À imprensa, o advogado da família contou que Eliel tinha ido visitar o namorado no condomínio e estacionou o carro na rua onde ocorreram os disparos. Os dois chegaram a sair de casa para caminhar até uma praça e na volta, ficaram conversando em frente ao condomínio. Segundo a versão defendida pela família da vítima, o suspeito do crime seria um vizinho que mora em frente ao condomínio. O advogado diz que esse homem – que está sendo procurado – já observava as vítimas.

Ainda de acordo com Edson Leão, o criminoso contou com ajuda de outras pessoas para abordar e atirar contra as vítimas duas vezes, ainda em frente ao condomínio. Assustado, Eliel correu do local, mas foi perseguido, segurado por outra pessoa e recebeu – pelo menos – mais sete tiros.

Em entrevistas a sites de Mossoró, o advogado da família afirma que Eliel foi vítima de um crime de homofobia e que a intenção “era matar os dois, Eliel e o namorado”, e contesta a versão de que o jovem morto teria sido confundido com assaltante. Nas redes sociais, amigos do casal fazem uma cruzada pedindo justiça. Os amigos usam a #JustiçaPorEliel (Acompanhe aqui as postagens no Twitter).

Eliel recebeu, pelo menos, oito tiros

O assassinato de Eliel ocorreu na noite do último sábado (9), por volta das 21h40, no bairro Boa Vista, em Mossoró. Após o primeiro disparo, o jovem chegou a correr, mas foi agarrado por uma outra pessoa e recebeu – pelo menos – mais sete tiros. O namorado da vítima – que já prestou depoimento – também foi alvo dos primeiros disparos, mas não foi atingido.

Eliel tinha 25 anos, era advogado e havia sido aprovado no Exame da Ordem dos Advogados do Brasil em 2019. A OAB/RN divulgou nota de pesar e disse que vai acompanhar a investigação.

Fonte: Agência Saiba Mais

Compartilhe o artigo:
Sobre Gov Notícias 489 Artigos
Redação do Site Gov Notícias

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*